Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cozinha de Sentidos

Seg | 29.01.18

Pudim de Chia

Gualter Rainha

IMG_20180126_193916_363.jpg

Conhecem o conceito overnight? “Durante a noite”.
São refeições que preparadas durante a noite, super nutritivas para comermos ao pequeno almoço, ou em lanches. São refeição rápidas e super saudáveis. O pudim de chia é um bom exemplo.

A chia tem inúmeros benefícios para a nossa saúde. Quando ingerida, o gel resultante da sua hidratação, promove a sensação de saciedade. Além disso, regula o intestino e o açúcar no sangue. Promove o emagrecimento e também a saúde da pele.

A aveia por sua vez é rica em proteína e em fibras. Sacia e melhora o funcionamento do intestino.

 

Ingredientes - Dose individual

  • 1 e ½ colher (sopa) de sementes de chia
  • 150 ml de leite vegetal
  • Cerca de 100 gr de manga madura
  • 1 colher (sopa) de bagas de goji
  • Alguns cajus crus
  • 4 colheres (sopa) de flocos de aveia
  • 6 colheres de sopa de leite vegetal ( da sua preferência) para demolhar a aveia.

Preparação

  1. Comece por juntar a chia e o leite, envolvendo ambos. Coloque no frigorifico por 2 horas. A chia irá criar a espécie de um gel, que irá espessar o leite vegetal durante as 2 horas.

Montagem “Overnight”

  1. Corte a manga em cubinhos e reserve. Junte as 6 colheres de leite vegetal à aveia para a hidratar por uns breves instantes. Coloque os demais ingredientes à mão para começar a montagem.
  2. Comece por colocar a aveia hidratada no fundo de uma tacinha ou frasco pequeno. Em cima da aveia, coloque a manga cortada sobreposta por algumas bagas de goji.
  3. Mexa bem a mistura de chia, colocando-a em cima da manga e do goji. Volte a repetir as camadas se ainda tiver espaço na tacinha ou ingredientes.
  4. Volte a colocar nova camada da mistura de chia no topo, e para terminar, manga, algumas bagas de goji e os cajus crus.

IMG_20180126_192226.jpg

Leve consigo para o trabalho, escola ou passeios.

IMG_20180129_223223_496.jpg

 

http://blogs.sapo.pt/manage/images?blog=cozinhadesentidos#
Qui | 25.01.18

Risoto (vegetal) de cogumelos

Gualter Rainha

 

IMG_20180124_223857_486.jpg

Um dos pratos mais apreciados de todo o mundo é de origem italiana, muito conhecido devido à sua textura cremosa, o risoto.

Um bom risoto depende de bons ingredientes, sobretudo de arroz próprio para risoto, que encontramos nos supermercados. Não quer isto dizer que precise de comprar produtos caros, qualidade não é sinónimo de caro.

Para atingir a perfeição, o maior segredo do risoto é a prática, pois uma receita bem-sucedida depende principalmente do domínio de sua técnica. Deve-se cozinhar gradualmente, adicionando o caldo de legumes aos poucos até atingir um ponto semelhante ao al dente, um pouco mais macio (quase cozido). Neste ponto adicionamos o nosso elemento que ligará todo o prato, proporcionando a sua cremosidade caraterística. Neste caso usaremos caju e levedura nutricional de cerveja, uma vez que o prato é totalmente vegetal.

Ingredientes para (2 a 3 pessoas)

  • 450 ml de caldo de legumes
  • 150 g de arroz para risoto
  • ½ cebola e um dente de alho
  • 50 ml de vinho branco
  • 180 g de cogumelos da sua preferência
  • Azeite e pimenta preta q.b.
  • Coentros frescos q.b.
  • Sal q.b.

Creme de caju (para envolver antes de servir)

  • 75 g de caju cru demolhado (mínimo de 8 horas)
  • 1 colher (sopa) levedura nutricional de cerveja
  • 3 colheres (sopa) de sumo de limão
  • 1 colher (sopa) de mostarda
  • 25 ml de leite de soja
  • 1 colher (café) de alho em pó

Preparação

  1. Comece por demolhar o caju cru, no mínimo de 8 horas, e faça o caldo de legumes caso o queira fresco.

Nota: para fazer o caldo de legumes basta cozer por exemplo, uma cenoura, alho francês, 1 alho, 1 cebola e ervas aromáticas frescas, reservando o líquido da cozedura. Não se esqueça que precisará de cerca de 500 ml.

Para o risoto

  1. Pique a cebola e o alho com corte pequeno. Leve-os a refogar em fio de azeite, pitada de pimenta preta e sal. Logo que a cebola comece a dourar, junte os cogumelos e deixe-os cozinhar um pouco, até reduzirem.
  2. Adicione o vinho branco, deixe que reduza e evapore o álcool.
  3. Adicione o arroz de risoto, envolvendo-o bem ao refogado e aos cogumelos. Gradualmente com uma concha de sopa, adicione caldo de legumes até que este seja absorvido pelo arroz. Conforme seja absorvido, adicione mais caldo (total de 450 ml) até que o grão de arroz fique quase cozido.

Preparação do creme de caju

  1. Num recipiente, adicione os cajus já escorridos e lavados, a levedura nutricional de cerveja e demais ingredientes. Com a ajuda da varinha mágica converta tudo numa espécie de creme. Este preparado dará a cremosidade e um leve sabor a queijo
  2. Adicione o creme de caju ao risoto de arroz, envolvendo-os muito bem. Sirva de imediato, para que o coma cremoso.

IMG_20180124_194431_509.jpg

IMG_20180124_224201_539.jpg

 

http://blogs.sapo.pt/manage/images?blog=cozinhadesentidos#
Qua | 24.01.18

In Diário dos Açores 2018/01/21

Gualter Rainha

26903657_815785278613704_2996558160655089875_n.jpg

No passado dia 21 de janeiro, a Cozinha de Sentidos saiu no Jornal “Diário dos Açores”, onde falei sobre as minhas motivações e aspirações futuras com o projeto.

Este projeto existe sobretudo pelo concílio do amor que tenho à cozinha e ao vegetarianismo, onde apelo à alimentação mais consciente, saudável e sustentável. Com alguns pecados doces pelo meio, que também fazem parte, por vezes!

Ainda pretendo desmistificar que o regime alimentar vegetariano é muito caro. Tudo depende do que combinamos, do que colocamos no prato à hora das refeições. Com algum conhecimento, podemos ter refeições nutritivas, completas e saudáveis por pouco custo.

A alimentação é cultural. Se fossemos desde sempre educados a sermos vegetarianos, esta seria parte de uma cultura. Sejamos a mudança, para um futuro mais consciente e saudável, pela nossa saúde, pelo planeta, e redução do sofrimento animal.

A caminhada é de todos nós, conforme a motivação de cada um. O importante é o respeito e aceitação à diversidade existente em todo o mundo e em cada um de nós.

A entrevista foi feita pela jornalista Alexandra Narciso, à qual, endereço o meu muito obrigado.

http://blogs.sapo.pt/manage/images?blog=cozinhadesentidos#
Ter | 23.01.18

Água aromatizada de pepino e menta com spirulina

Gualter Rainha

IMG_20180123_211322_273.jpg

Além de hidratar e refrescar, a água é importante para diversos processos fisiológicos do organismo e indispensável para a manutenção da saúde e sobrevivência. Uma boa opção para quem quer diversificar no momento da hidratação é fazer uso de água aromatizada, que além de muito saborosa é refrescante, leve, saudável, e pode ser consumida a qualquer hora do dia.

Esta receita que vos trago, é repleta de benefíicios para a saúde, graças aos componentes nutritivos do pepino, da menta e da spirulina.

De forma resumida esta água aromatizada ajudará a desintoxicar as nossas células. É uma riquissíma fonte de proteína e de vitaminas, incluindo a B12 existente na spirulina. Ajuda ainda a emagrecer e a regular o açúcar no sangue. Melhora a saúde do nosso fígado e rins. Fortalece o nosso sistema imunitário, promove força em termos físicos, e melhora a saúde oral.

São alguns dos benefícios desta água aromatizada.  São mais que motivos para a bebermos.

Ingredientes:

  • 1 pepino pequeno
  • Uma mão cheia de folhas de menta
  • 1 colher (sopa) de spirulina
  • 1 lt de água
  • Gelo q.b.

Preparação

  1. Comece por preparar o pepino e a menta. Lave e corte o pepino em fatias finas. A menta por igual, lave-a e separe as folhas dos caules.
  2. Adicione o pepino e a menta à água e deixe que aromatize por algumas horas.

Antes de servir

  1. Comece por dissolver a spirulina com 50 ml de água. Depois que a dissolva, coloque-a no fundo do jarro.
  2. Encha o jarro até metade com gelo. Sobreponha com fatias de pepino e folhas de menta (pode usar as mesmas que usou para aromatizar a água inicíalmente). Volte a repetir o processo, adicione mais gelo, seguido de fatias de pepino e folhas de menta. Termine com gelo. E folhas de menta no topo.
  3. Encha o jarro cuidadosamente com a água aromatizada, de forma a que a spirulina continue no fundo. Para que consiga um efeito bonito no jarro.
  4. Envolva tudo instantes antes de servir.

IMG_20180123_181420_016.jpg

IMG_20180123_211206_364.jpg

 

http://blogs.sapo.pt/manage/images?blog=cozinhadesentidos#
Qua | 17.01.18

Estufado dourado de lentilhas vermelhas

Gualter Rainha

IMG_20180116_184313_300.jpg

Lentilhas, quem gosta?

Trago-vos mais uma sugestão de receita reconfortante, um prato de lentilhas vermelhas estufadas com molho de tomate cremoso e cuscuz.

As lentilhas são uma leguminosa agradável em diversos tipos de pratos depois de cozinhadas, e são uma excelente fonte de proteína quando combinadas com outros produtos. Combinei-as com levedura nutricional de cerveja que é igualmente rica em proteína, fibras, vitaminas, em especial a vitamina B12.

O resultado foi absolutamente maravilhosom, um manjar “daqueles típicos dos deuses”.

O prato é de rápida confeção, tendo em conta que devemos demolhar as lentilhas vermelhas um pouco antes antes de as cozermos.

Ingredientes:

  • 200 g. de lentilhas vermelhas demolhadas
  • 80 g. Cuscuz, de grão maior
  • 1 colher (sopa) de levedura nutricional de cerveja
  • 50 g. de pimentão vermelho
  • 1 cebola roxa e 1 dente de alho
  • Cerca de 400 g. de tomate pelado em pedaços
  • ½ colher (sopa) de açafrão da índia
  • 1 colher (sopa) de paprika
  • Pitada de pimenta preta, sal e azeite q.b.
  • Pitada de cominhos
  • 1 folha de louro
  • 2 colheres de sopa de amido de milho, dissolvido em 0.50 dl de água
  • Coentros frescos na hora de servir

Preparação

  1. Comece por demolhar as lentilhas por 30 minutos apenas, dado que as queremos ainda ligeiramente al dente.
  2. Enquanto as lentilhas demolham, corte finamente a cebola, o alho, o pimentão vermelho, e refogue-os em fio de azeite. Adicione as especiarias, pitada de sal, e deixe refoguem por mais 3 minutos.
  3. Junte o tomate pelado em pedaços, a folha de louro e deixe levantar fervura uns minutos.

  4. Entretanto escorra as lentilhas. Coloque-as no molho de tomate com o cuscuz. Adicione também 250 ml de água. Deixe levantar fervura e cozinhar por 15 minutos, até que o molho reduza. Junte a levedura nutricional de cerveja e envolva bem.
  5. Prepare o amido de milho com os 0.50 dl água. Junte ao estufado e mexa durante uns breves minutos, até que engrosse o molho um pouco mais. Deve ficar cremoso

IMG_20180117_164915_365.jpg

 

 

 

http://blogs.sapo.pt/manage/images?blog=cozinhadesentidos#
Ter | 09.01.18

Espetada cítrica de seitan de noz e batata doce

Gualter Rainha

IMG_20180108_113206_191.jpg

 

Esta receita, foi desenvolvida inspirada no seitan de noz que me foi oferecido, mas poderão usar outro seitan da vossa preferência.

É uma receita muito fácil de confecionar, e pode acompanhar com qualquer tipo de massa, arroz, ou com outro hidrato da sua preferência.

De cor acastanhada, o seitan é um alimento proteico derivado do glúten, extraído da farinha de trigo, na qual separam o amigo do glúten.

Este é um alimento facilmente encontrado em lojas de produtos naturais.

Ingredientes (3 pessoas + -)

  • 200 gramas de seitan (usei seitan com noz)
  • 200 gramas de batata doce crua
  • Pimenta preta q.b.
  • Sal e azeite q.b.
  • Coentros frescos q.b.
  • Alho em pó q.b.
  • Raspa de laranja
  • 1 colher de sumo de limão

Preparação

  1. Comece por lavar as batatas e o seitan. Corte ambos com o tamanho desejado, de forma a que caibam nas espetadas.
  2. Alternadamente, coloque pedaços de seitan e pedaços de batata doce na espetada.
  3. Coloque as espetadas numa assadeira, regue com azeite, tempere com alho em pó, pimenta moída, sal e coentros frescos. Salpique com raspa de laranja e o sumo de limão.
  4. Leve-as a assar por 25 minutos em forno a 180 º C.
  5. A terminar retire do forno, regue com azeite e tempere com mais coentros frescos, antes de servir.

Servi com esta receita do link: goo.gl/cDdx2q

 

26731448_808586349333597_5625369727371342890_n.jpg

 

http://blogs.sapo.pt/manage/images?blog=cozinhadesentidos#
Seg | 08.01.18

Pera-rocha selada com húmus de pimentão vermelho

Gualter Rainha

 

IMG_20180108_113249_974.jpg

 

Desta vez trago-vos uma receita dedicada a um produto Português, a pera-rocha.

A pera-rocha é uma variedade de pera, originária de Sintra, Portugal, e pode ser consumida de diversas formas. Comida após ser colhida e lavada, em néctares, em sobremesas ou até mesmo em pratos salgados. Mais rijas, ou mais moles (maduras).

Assim, para “honrar” este maravilhoso fruto, decidi selar as peras, proporcionando-lhes um toque a tostado caramelizado, a acompanhar húmus de pimentão vermelho.

 

Ingredientes

  • 250 g de grão de bico cozido
  • 1 dente de alho descascado
  • colheres de sopa de sementes de sésamo tostadas
  • 3 colheres (sopa) de sumo limão,
  • Azeite, sal e pimenta preta q.b.
  • 1 pimentão vermelho assado (pequeno)
  • Salsa ou coentros frescos q.b.
  • 2 peras-rocha ainda duras

Preparação

  1. Comece por levar o pimento vermelho a assar. Depois de assado, retire a pele do pimento enquanto estiver quente, para que se solte facilmente.
  2. Junte todos os ingredientes num processador de alimentos (ou com a varinha mágica) até que resulte numa pasta.
  3. Ainda durante este processo, adicionar azeite conforme a textura desejada, retificando com sal e pimenta preta a gosto.
  4. Corte as peras em meias luas. Leve-as a selar numa frigideira bem quente com fio de azeite, temperando-as com pimenta preta, sal, e alho em pó q.b.

Servir as peras em cima do húmus, com ervas frescas e fio de azeite.

IMG_20180108_125618_522.jpg

 

http://blogs.sapo.pt/manage/images?blog=cozinhadesentidos#