Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cozinha de Sentidos

Qui | 21.06.18

Carpooling - Boleia solidária

Gualter Rainha

Capturarll.PNG

Esta é uma opção que passará a estar disponível nos workshops, de forma a ajudar quem precise de ajuda em termos de boleia, e numa perspetiva mais ecológica, reduzir a poluição. 

Resumidamente, o carpooling baseia-se em dar boleia entre passageiros com destinos e horários coincidentes. Assim, os condutores com carro próprio, podem optar por partilhá-lo com passageiros que partilhem também o mesmo trajeto. Esta é uma solução particularmente vantajosa uma vez que podem dividir os custos da viagem.

Como utilizar nos workshops?

No próprio evento, estará uma publicação com a opção dos concelhos da nossa ilha de São Miguel, onde os interessados deverão assinalar a opção do seu concelho.

É necessário que alguém se disponibilize para dar a boleia, e combinar um ponto estratégico onde possa ser mais fácil apanhar a quem irá dar boleia.

Algumas vantagens:

  • Mais económico
  • Viagem menos aborrecida
  • Fazer amizades
  • Menos poluição com menos transito

Desvantagens

  • Em termos de segurança, ao aceitar boleia de alguém que poderá não conhecer.

Uma forma prática de perceber se é uma boleia segura, é tentar perceber se têm amigos em comum no Facebook.

Trocar algumas impressões com o condutor.

Se forem registados na APP Carpooling, perceber se o condutor tem registo.

 

http://blogs.sapo.pt/manage/images?blog=cozinhadesentidos#
Qua | 20.06.18

Burguer de feijão vermelho e farinha teff

Gualter Rainha

IMG_20180606_193101_713.jpg

 

21071574_2a8Np.jpeg

 

Uma opção alternativa, aos  burguers comuns.

Esta é uma opção mais saudável por possuir menos colesterol, e gorduras saturadas. A sua base de feijão vermelho e a farinha de teff, com levedura nutricional de cerveja, fazendo desta combinação uma excelente fonte de proteína vegetal, vitaminas e fibras.

Um burguer que promete surpreender à mesa, quer pelo seu sabor ou pelo seu aspeto.

Ingredientes

  • 500 g de feijão vermelho cozido
  • 1 cebola
  • 2 dentes de alho
  • ¼ de pimentão vermelho
  • Azeite, pimenta preta q.b.
  • Fio de óleo de sésamo para fritar.
  • Sal dos himalaias
  • 50 a 75 g de farinha teff para dar “consistência”
  • 1 colher (sopa) levedura nutricional de cerveja
  • Coentros frescos q.b.

Preparação

  1. Comece por refogar a cebola com o pimento vermelho em fio de azeite. Adicione o alho as especiarias e o sal.
  2. Junte os coentros ou salsa picados. Deixe refogar 2 minutos de forma a que as ervas libertem os aromas
  3. Triture o feijão vermelho em puré, de forma “grosseira”. Junte ao refogado envolvendo tudo muito bem. Retifique os temperos se necessário.
  4. Conforme a mistura esteja mole juntar farinha teff, 50 a 75 g, de modo a obter a consistência ideal para moldar os hambúrgueres.
  5. Tenda os burguers, frite-os em fio de óleo de sésamo (ou azeite), ou asse-os no forno com fio do mesmo óleo (ou azeite).

Como sugestão, sirva com chips de batata doce, ou se preferir, com acompanhamento ao seu gosto.

 

21071575_ana6L.jpeg

 

 

 

 

http://blogs.sapo.pt/manage/images?blog=cozinhadesentidos#
Seg | 18.06.18

Batido detox verde

Gualter Rainha

35333701_891318901060341_1267130908415098880_n.jpg

 

Os batidos verdes são uma das maneiras mais deliciosas e práticas de aumentar o consumo de vegetais verdes crus e assim aproveitar todos os seus bons nutrientes, desintoxicar e alcalinizar o organismo e ainda aumentar a nossa energia e vitalidade.

Um batido é o resultado da trituração dos legumes e/ou fruta inteiras com um líquido. Estes podem ser feitos num processador de alimentos, num liquidificador ou até mesmo com uma varinha mágica. Ao contrário do sumo, no batido aproveitamos toda a polpa, contendo assim todas as fibras do alimento.

São muitos simples de fazer e as combinações são quase infinitas. No entanto, precisam de alguma estrutura. Para os principiantes, recomenda-se uma proporção de 60 por cento de fruta para 40 por cento de vegetais verdes. Depois, aos poucos, convém ir invertendo as contas para obtermos uma bebida mais rica em vegetais do que fruta.

O que devemos usar?

  • Verduras, legumes:acelgas, aipo, couves de folha escura, brócolos, couve-flor, espinafres, ervas aromáticas (coentros, salsa, manjericão, hortelã), rúcula, alface, agrião, pepino, curgete.
  • Raízes ou tubérculos: cenoura, beterraba, gengibre, curcuma.
  • Frutas frescas ou frutas congeladas: Maças, pêra, abacaxi, ananás, laranjas, limão, tangerina, banana, manga, morangos, framboesas, mirtilos, mamão, papaia, tâmaras, abacate.
  • Sementes e superalimentos: sementes de cânhamo, maca peruana, sementes de chia, sementes de linhaça, erva de trigo, spirulina, clorela, açaí.
  • Gorduras: nozes, amêndoas.
  • Líquidos: água, chás, bebidas vegetais.
  • Proteínas em pó: como por exemplo proteína de cânhamo, ervilha ou outras
  • Cereais integrais: como por exemplo a aveia.

Algumas desvantagens que aponto são alguma flatulência, e o sabor na fase inicial para quem não está habituado.

Mas nada que não justifique o seu consume e proveito de tantos benefícios.

Ingredientes

  • 1 punhado de espinafre
  • 1 folha de couve
  • 1 maçã verde
  • 1 Banana madura
  • 250 ml de água ou chá verde
  • Sumo de meio limão
  • 1 colher (sopa) de farinha de linhaça
  • Stévia, ou outro adoçante

Modo de preparação

  1. Limpar todos os ingredientes. Remova os talos dos vegetais, a casca da banana, os caroços e pevides da maçã. Corte tudo.
  2. Junte todos os ingredientes no liquidificador, e triture tudo até que resulte numa textura cremosa.

Não se esqueça que poderá substituir a água por chá, ou por bebidas vegetais.

35333701_891318901060341_1267130908415098880_n.jpg

 

 

http://blogs.sapo.pt/manage/images?blog=cozinhadesentidos#
Seg | 04.06.18

Panquecas de abóbora com farinha Teff

Gualter Rainha

IMG_20180603_171107_860.jpg

IMG_20180603_114919_344.jpg

 

Para quem gosta de abóbora e comer sem pecado, estas panquecas são sem dúvida uma opção de eleição.

A farinha teff é isente de glúten, rica em fibras, proteína, aninoácidos, minerais e outros componentes nutricionais, que só nos fazem bem. Estamos a falar de um superalimento, e é um produto biológico.

A ganache de chocolate, fiz com chocolate da Vivani 92 %, e adicionei um scoop de proteína da Eu Nutrition, veggie protein de chocolate. Proteína extraída da ervilha e do arroz, isente de glúten e sem adição de açúcar. A proteína é “adocicada” graças à stevia, um açúcar saudável que podemos comer sem qualquer peso de consciência.

Além disto, a receita leva um pouco de canela e o chocolate negro, que por sua vez, são ótimos para acelarar o metabolismo. Além das suas propriedades anti-inflamatórias e auxíliadores da saúde cardiovascular.

Ingredientes panquecas (2 pessoas)

  • 250 g de abóbora cozida e escorrida
  • 100 gramas de farinha teff
  • 150 ml de leite vegetal
  • 1 colher (café) de fermento químico
  • 1 colher (chá) de canela em pó
  • 1 colher (sopa) de amido de milho
  • 1 colher (sopa) de farinha de linhaça
  • Óleo de coco, para untar a frigideira

Ganache (ingredientes)

  • 50 g de chocolate Vivani 92
  • 100 ml de leite vegetal
  • 1 scoop de proteína vegetal da Eu Nutrion (por pessoa)
  • 1 colher (sopa) de nozes por pessoa

Preparação

  1. Comece por cozer a abóbora sem casca. Quando estiver macia, escorra qualquer líquido.
  2. Junte todos os ingredientes para as panquecas num recipiente, e com a ajuda de uma batedeira ou processador de alimentos, misture tudo até que fique uma mistura homogênea.
  3. Aqueça uma frigideira antiaderente, untada com óleo de coco. Passe um guardanapo de papel, não queremos excessos de óleo.
  4. Uma a uma, asse as panquecas de ambos os lados, até estarem douradas. Se precisar de auxílio para virar as panquecas, use um prato, isto irá ajudar neste processo.
  5. Prepare a ganache. Aqueça o leite vegetal no microondas, ou no fogão. Logo que o leite esteja morno, junte o chocolate Vivani e o scoop de proteína Eu Nutrition e mexa bem, de forma a que o chocolate derreta.
  6. Se for necessário, leve esta mistura 15 segundos ao microondas, em potência miníma, para reaquecer e terminar de derreter o chocolate. Quando mais mexer a ganache, mais brilhante ficará. Se necessário, adicione mais um pouco de leite (muito pouco).
  7. Sirva a ganache de imediato, vertendo-a em cima das panquecas com nozes picadas.

IMG_20180603_174558_751.jpg

IMG_20180603_170702_221.jpg

 

http://blogs.sapo.pt/manage/images?blog=cozinhadesentidos#
Sex | 01.06.18

Assado de verão

Gualter Rainha

IMG_20180601_192555_044.jpg

IMG_20180531_093303_757.jpg

O Verão para mim é sinónimo de refeições simples, rápidas e não tão menos saborosas.

Este assado é isto mesmo, simples, rápido e delicioso. O verão apressou-se a chegar, o que é ótimo, e há que o aproveitar.

Esta salada poderá servir como prato principal, dependendo da quantidade de tofu, ou frutos secos que coloquem, equilibrando desta forma (ou não), a quantidade de proteína adicionada.

Ingredientes:

  • 1 courgette
  • 1 beringela
  • 1 batata doce abóbora (ou outra)
  • 2 cogumelos portobello (ou outro tipo)
  • 2 cenouras
  • Ervilhas frescas (usei baby do meu quintal)
  • 1 mão cheia de amêndoas
  • 100 g. de tofu em ticles (ou simples) receita aqui: https://bit.ly/2J89Wmr

Tempero

  • 4 colheres (sopa) de sumo de limão
  • ½ colher (chá) de mostarda dijon
  • 2 colheres (sopa) de azeite
  • Sal, pimenta preta, e orégãos q.b.
  • Coentros ou salsa q.b.
  • Endro q.b. (opcional)

Preparação

  1. Com a ajuda da mandolina, corte a cenoura, a beringela, a courgette e a batata doce, no sentido “longitudinal”, de forma a que fiquem maiores. Corte os cogumelos, retire as pontas das vargens das ervilhas e lave-as.
  2. Tempere tudo com fio de azeite, sal, e pimenta preta q.b. Leve ao forno num pirex a assar ligeiramente, por cerca de 15 a 20 minutos, em forno pré aquecido a 180 º C.
  3. Prepare o vinagrete. Misture todos os ingredientes e tempere com os orégãos, a pimenta e o sal. Envolva e reserve.
  4. Logo que os legumes estejam assados (al dente), deixe que arrefeçam ligeiramente numa travessa. Junte a amêndoa e o tofu em picle (ou simples), temperando por fim com o vinagrete.
  5. O tofu em picle, é uma otima forma de substituir o queijo feta. Sendo esta uma opção 100% vegetal.

IMG_20180601_192749_573.jpg

 

 

http://blogs.sapo.pt/manage/images?blog=cozinhadesentidos#