Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cozinha de Sentidos

Ter | 29.01.19

Leite dourado/ Golden Milk

Gualter Rainha

oie_IQGnAdzY2jPf.jpg

50739347_2173491916298913_1651627822545895424_n.jp

Estou entusiasmado em partilhar esta receita, mostraram-se imensamente curiosos e interessados, e aqui vai! J

Para quem não conhece, A curcuma é também conhecida como açafrão da índia, açafrão-da-terra, gengibre-amarelo. É uma raiz nativa da floresta asiática, especialmente da Índia, e é amplamente cultivado em climas tropicais. Aqui nos Açores, já se veem algumas produções biológicas.

oie_PeDdAGJfPvAq.jpg

Esta bebida além de deliciosa, é um excelente auxilio na prevenção dos resfriados, e de gripes, constipações e não só, graças às suas propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes.

Para tirarmos partido destas propriedades, devemos considerar o uso da pimenta preta em simultâneo com a curcuma com algum tipo de gordura (saudável) que neste caso algumas bebidas vegetais possuem. A pimenta possui uma substância denominada piperina que aumenta consideravelmente a biodisponibilidade da curcumina presente na curcuma.

A bebida de coco caseira é excelente, mas poderão usar outra bebida vegetal do vosso agrado.

Eu como gosto imenso desta especiaria consumo-a inúmeras vezes, ao confecionar pratos mais exóticos, como por exemplo os indianos. Assim, tiro também partido ao longo do ano.

Esta bebida ajuda de forma muito eficaz de prevenir e dar auxilio, mas não é um tratamento.  

Existem igualmente estudos que apontam que esta especiaria como ótima para a digestão, e até mesmo relaxar, e mais.

Aconselho a quem não esteja habituado aos sabores das especiarias, reduza-as um bocadinho, e vá educando aos poucos o seu palato às mesmas. Existem pessoas que inicialmente não gostam porque colocam demasiada pimenta preta, usem mesmo só pitada. Acreditem, que valerá a pena.

Ingredientes

  • 200 ml de bebida de coco ou outro
  • 1 colher de chá de curcuma em pó ou fresca raspada
  • Pitada de pimenta preta q.b.
  • ¼ colher de chá de canela em pó
  • 1 colher de chá de xarope de agave/ ou outro adoçante (opcional)

Instruções

  1. Comece por incorporar todos os ingredientes e leve a mistura ao lume num tacho, para aquecer.
  2. Mexa, e quando estiver quente desligue o lume.
  3. Caso deseje pode coar, se for desagradável para si consumir as especiarias.
  4. Consumir quente/morno.
http://blogs.sapo.pt/manage/images?blog=cozinhadesentidos#
Sab | 26.01.19

Caldo de funcho Regional (Açores)

Gualter Rainha

49668467_2169790023335769_4251781103485976576_n.jp

50294436_1053037844888445_2678710277188354048_n.jp

Esta é uma das receitas que traz-me alguma nostalgia, ao trazer-me memórias de adolescente. Coisa de 20 anos atrás! Já são uns anitos. (Risos).

Esta sopa de funcho faz com que muitos Açorianos relembrem tempos de convívio e partilha à hora das refeições, porque já atravessou décadas. Já a mãe da minha bisavó preparava.

Esta sopa é dos pratos, que ficam ainda mais saborosos no dia seguinte, por isto, geralmente preparo durante o final de tarde, para a ter pronta ao almoço do dia seguinte, mas como é obvio, poderão preparar para a hora que quiserem. Há sempre uma festa quando faço-a, e levo para o meu local de trabalho. Adoram.

Esta receita dá destaque ao funcho, que geralmente as pessoas não sabem o que fazer com a parte verde das folhas, umas vez que o bolbo é confecionado para saladas.

Acrescentei um pouco mais de feijão, ao comum, de forma a tornar a refeição um pouco mais nutritiva e rica em proteínas vegetais.

Relativamente aos bolinhos de milho, geralmente fazem a acompanhar a sopa de couve, “aferventada”, mas por acaso fica muito bem nesta sopa. O formato podem fazer achatados, como se fossem pequenos bolos de forno mas menores que a palma da mão, neste caso. Podem simplesmente saltar o passo dos bolinhos de milho, e acompanhar com pão de milho, fica perfeito.

Ingredientes

  • Um molhe de funcho limpo sem os talos mais grossos (300 g +-)
  • 6 folhas de couve (+-)
  • 4 batatas grandes cortadas em cubos
  • 750 g de feijão branco cozido.
  • Sal e azeite q.b.
  • 50 g de farinha de milho para engrossar o molho.

Bolinhos de milho

  • 100 g de farinha de milho
  • 50 g de farinha de trigo
  • Água q.b. da cozedura do funcho (retire antes de adicionar o feijão triturado no fim)
  • Sal q.b.

Instruções

  1. Comece por preparar o funcho e a couve. Limpe os caules mais grossos, e pique ambos bem finos (juliana). Lave bem e leve a cozer em lume médio numa panela de pressão por 40 minutos, com água até cobrir os ingredientes, temperada com um pouco de sal. Eu gosto de usar a panela de pressão, porque o funcho fica bem mais tenro desta forma.
  2. Entretanto prepare os restantes ingredientes, descasque as batatas e corte-as em cubinhos. Lave e reserve. Com a ajuda da varinha mágica, converta o feijão em puré com um pouco de água. Reserve.
  3. Após o funcho e a couve estarem muito bem cozidos, remova um pouco da água, suficiente para fazer os bolinhos de milho, se assim desejar.
  4. Acrescente a batata aos cubos e o feijão, e deixe a batata cozinhar já sem a tampa da panela selada.
  5. Por fim, junte um pouco de água à farinha de milho que irá engrossar a sopa um pouco. Misture bem, e junte esta mistura à sopa. Tempere, retifique o sal se necessário, e mexa até que a sopa engrosse. Apague o lume, e deixe arrefecer.
  6. Caso a sopa se torne um pouco mais espessa, basta juntar-lhe um pouco de água mais tarde, antes de comer, e voltar a mexer até estar satisfeito. Está pronta a servir.

Instruções (bolinhos de milho)

  1. Junte ambas as farinhas, e junte o líquido da cozedura inicial do funcho e a couve, aos poucos até obter uma consistência moldável e firme.
  2. Dê o formato achatado, ou de bolinha, e disponha-os em cima da sopa com o lume do mínimo para que cozinhem bem. Pode tapar a panela para ganhar calor e humidade, desta forma ajuda a que cozinhem uniformemente.

49937716_1053037881555108_2082861948021506048_n.jp

 

http://blogs.sapo.pt/manage/images?blog=cozinhadesentidos#
Sex | 18.01.19

Patê de nozes

Gualter Rainha

oie_ExwBBl0dwQdT.jpg

oie_E596o86DwV4R.jpg

A primeira receita de 2019, é um patê. Este é de nozes, nutritivo e simples de preparar.

Aas nozes foram gentilmente oferecidas, por amigos de Viseu, que trouxeram das suas produções e ofereceram-me. Dei-lhe um toque especial e carinho, e cá está.

As nozes, são uma ótima fonte de energia e nutrientes, pertencendo à família das oleaginosas, que são gorduras saudáveis que fazem bem ao nosso organismo, em quantidade não exagerada.

Este patê/pasta é ótimo para barrar, e é uma ótima alternativa para pequenos almoços, lanches, entradas.

Relativamente aos acompanhamentos, pães escuros, integrais, frutas, legumes etc, dêem largas à imaginação.

Ingredientes

  • 200 g de nozes
  • 1 dentes de alho
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • Pitada de sal e pimenta preta q.b.
  • 2 colheres de sopa de sumo de limão
  • Coentros frescos, ou salsa. Q.b.
  • Água para tornar o patê mais cremoso q.b.

Instruções

  1. Remova a casca do alho, pique as ervas aromáticas grosseiramente e junte todos os ingredientes com exceção da água, num processador de alimentos.
  2. Depois de obter uma pasta, conforme a textura e cremosidade desejada, adicione água aos poucos para obter um patê mais cremoso.
  3. Tempere com sal e pimenta preta se necessário, e sirva.
  4. Pode conservar no frigorifico por alguns dias.

oie_W83ai9cEnGyf.jpg

 

 

http://blogs.sapo.pt/manage/images?blog=cozinhadesentidos#